Dia a Dia da Economia - Míriam Leitão

Dia a Dia da Economia - Míriam Leitão

Brazil

Análise diária dos principais fatos da economia com uma das mais importantes e influentes jornalistas do país.

Episodes

Queda da inflação é a base da recuperação econômica  

A baixa principalmente dos preços dos alimentos permitiu que o orçamento das famílias ficasse mais flexível. Isso possibilitou o consumo de outros bens, apesar de os salários não terem subido. Por outro lado, o crescimento econômico deve ser de curto prazo, já que a instabilidade política afasta investimentos.

Modelo de retomada do crescimento ainda não é sustentável  

E isso por um simples motivo: o investimento ainda está lá embaixo. Euforia na Bolsa é patrocinada mais pela liquidez no mercado internacional e pelos juros baixos do que por delação da JBS e crise na Procuradoria-Geral da República.

Prisão de Joesley não coloca Lava-jato em xeque, pelo contrário  

Na verdade, a suspensão delação do empresário só reafirma a força da operação. A imunidade penal concedida aos delatores é uma contradição muito grande, pois significa que a pessoa beneficiada está acima da lei.

Eletrobras pode continuar mandando em Itaipu, mesmo privatizada  

O presidente da parte brasileira de Itaipu, Luiz Fernando Vianna, levantou a questão e disse que a hidrelétrica não pode passar diretamente para a União porque isso significaria uma mudança no tratado. Governo tem que quebrar a cabeça para saber como resolver esse imbróglio.

A queda no preço dos alimentos contribuiu para a inflação ficar baixa  

A inflação ficou mais baixa do que se imaginava. A deflação dos alimentos foi importante para esse resultado. Houve uma queda do preço. Na média, foi registrada mais queda do que alta. A safra continua boa.

Aprovação da TLP significa uma maior transparência para a economia  

Texto passou pelo Congresso na terça-feira. Historicamente, a economia brasileira subsidia demais alguns setores de maneira pouco transparente. A gestão da presidente Dilma Rousseff, por exemplo, concedeu muitos benefícios ao setor automobilístico.

Envolvimento de procurador na delação de Joesley é crime  

Marcelo Miller teria auxiliado o empresário dias antes da gravação com Temer. Fachin pode rever os benefícios ou anular tudo que foi combinado com Joesley e os executivos da empreiteira.

No acordo de delação, os executivos da JBS tiveram acesso a 'concessões excessivas'  

Delatores usufruíram de muitos privilégios. Entretanto, as cláusulas 26 e 27 da delação do conglomerado mostra que se houver omissão de informação importante a anulação do acordo com a Procuradoria-Gera da República pode acontecer.

Com inflação cada vez mais baixa, juros podem continuar caindo  

A nova taxa Selic será divulgada na quarta-feira. Ninguém tem muita dúvida de que os juros vão cair mais um ponto percentual, passando para 8,25%. No mesmo dia, sairá a taxa de inflação do mês de agosto. A inflação está abaixo do centro da meta. Com isso, os juros podem cair. Já o ambiente político continua incerto.

Reunião do Copom desta semana deve reduzir juros para 8,25%  

Decisão colocaria taxa no patamar em que esteve no primeiro mandato da ex-presidente Dilma Rousseff. No entanto, naquela situação, a redução aconteceu em um ambiente de inflação alta. Portanto, a decisão petista se mostrou equivocada.

PIB e desemprego trouxeram dados bons da melhoria da economia  

A economia melhorou um pouco em alguns pontos e o PIB foi um deles. Os setores de serviço e agricultura cresceram em relação ao mesmo trimestre do ano passado. É um momento importante dessa saída da recessão, que pela natureza da crise é lenta. O desemprego ainda é alto, mas também registrou melhora.

Governo fez corte que não é para valer em Orçamento tampão  

O prazo para o envio expirou nesta quinta-feira. Quando for concluída a aprovação da meta fiscal de 2018, será enviado um novo Orçamento. Gastos foram cortados de onde sempre se corta: os investimentos da União foram praticamente zerados. Situação continua complicada: metas de déficit foram ampliadas e, mesmo assim, será difícil cumprir.

Indicadores mostram pequenos sinais de recuperação da economia  

O desemprego caiu em relação ao trimestre anterior. Mas, quando comparado ao trimestre do ano anterior, teve alta. A população desocupada caiu um pouco. O mercado de trabalho começa a reagir devagar, mas por meio de criação de emprego informal.

Brasil deveria anular benefícios à indústria condenados pela OMC  

Mas, em vez de aproveitar a oportunidade para desfazer incentivos antiquados criados durante o governo Dilma, Temer preferiu continuar colaborando para empresas que não inovam. Pelas normas internacionais, políticas a setores como o automobilístico são ilegais. País pode começar a sofrer retaliações.

Unidades de conservação são incompatíveis com mineração  

A atividade é naturalmente agressiva ao meio ambiente. O país é grande e precisa priorizar a biodiversidade. Mesmo com novas tecnologias, o impacto é grande.

Meta fiscal estratosférica parece ousada diante do rombo que se materializa para o país  

Meta prevista na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) é de R$ 129 bilhões, mas a nova expectativa de rombo do governo, R$ 30 bilhões superior, ainda não foi aprovada no Congresso. Déficit de julho, anunciado na terça-feira, foi o pior em 21 anos.

Governo vive dilema com a questão do orçamento de 2018  

Ele tem que mandar o projeto de orçamento para 2018 até depois de amanhã. Só que a Lei de Diretrizes Orçamentárias estabelecia uma meta de R$ 129 bilhões para 2018. A outra meta de R$ 159 bilhões não foi aprovada. Eles vão fazer um orçamento que não vai valer, porque já sabem que o rombo será maior.

Mais importante do que o financiamento é a volta da confiança na economia  

Encontrar novas formas de custeio dos investimentos em infraestrutura ainda é muito difícil no Brasil. O Banco do Brasil estuda a liberação de R$ 50 bilhões em empréstimos para o setor.

Nova denúncia contra Temer está quase pronta e pode ser apresentada nesta semana  

Segundo Míriam Leitão, a nova denúncia seria por obstrução de Justiça e formação de quadrilha. A acusação da Procuradoria-geral da República deve seguir o mesmo protocolo da primeira, que acusava o presidente por corrupção passiva.

Antecipar a privatização da Eletrobras seria um erro  

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou que o governo pode acelerar as concessões de alguns aeroportos e a privatização da Eletrobras, caso o leilão de usinas da Cemig fracasse. A empresa detém 50% do mercado de transmissão, por isso, o processo tem que ser feito com regras. Um dos riscos seria a empresa ficar grande demais e dominar o setor.

0:00/0:00
Video player is in betaClose