O Comentário de Arnaldo Jabor - Arnaldo Jabor

O Comentário de Arnaldo Jabor - Arnaldo Jabor

Brazil

Comentários do cineasta e jornalista sobre política, economia, cultura e comportamento.

Episodes

Trump colocou o bode na sala ao assumir o governo  

No entanto, 100 dias após o início de sua gestão, ele não fez nada do que prometeu, ao desafiar México, China, Alemanha e Austrália. Porém, agora ele conquistou aceitação maior de muitos que o detestavam. Após os bombardeiros na Síria e o perigo da Coreia do Norte, Trump posa de comandante de guerra.

Venezuela, Síria, Turquia, Coreia do Norte e Trump: nova normalidade?  

O mundo está cada vez mais mergulhado em situações insolúveis. Os problemas surgem, mas as soluções não aparecem. O pior é que estamos nos acostumado a situações criadas por políticos como Maduro, Assad, Erdogan e Kim Jong-un, sem falar do presidente americano, que já está sendo elogiado pela opinião pública.

Se não fosse a descoberta do mensalão, talvez estivéssemos em condições irreversíveis  

Caso não tivesse havido essa palavra, iríamos inevitavelmente para a Venezuela verde e amarela. Mas, graças a Deus, os nossos bolivarianos já dançaram.

Com a Lava-jato, descobrimos mais sobre o Brasil  

A depressão que sofremos pode nos instruir sobre a sua cura. Não há possibilidade de alguém se curar sem antes descobrir que está doente. Ao menos, agora os olhos do Brasil estão abertos.

Trump acusa seus críticos dos mesmos crimes que ele cometeu ou cometerá  

Em 90 dias de governo, criou problemas com a China, fez uma lei absurda contra imigrantes, atacou o México, atacou o Japão, atacou a Otan e depois fingiu paz. Ele ainda criou lei para aumentar a poluição do planeta e quer extinguir o apoio à cultura e arte.

Quando a mentira é tão sem-vergonha que até convence  

O povo acaba tomando como verdadeira a repetição sem fim de falsidades. No Brasil, discursos como o do ex-presidente Lula tentam nos fazer acreditar que nunca ninguém fez nada e que tudo que vimos nos últimos três anos é invenção dos inimigos.

Ataque de Trump a Assad pode até fortalecê-lo  

Presidente americano criou um patamar novo e perigoso com a Rússia. Ninguém sabe muito bem o que fazer em seguida ao que aconteceu. Foi por isso que Obama não quis entrar nesse rolo. Especialistas e parte da mídia americana esperam que Trump comece a agir como um presidente normal, mas ele não é normal.

Ataque de Trump a Assad pode até fortalecê-lo  

Presidente americano criou um patamar novo e perigoso com a Rússia. Ninguém sabe muito bem o que fazer em seguida ao que aconteceu. Foi por isso que Obama não quis entrar nesse rolo. Especialistas e parte da mídia americana esperam que Trump comece a agir como um presidente normal, mas ele não é normal.

A jogada de mestre de Donald Trump  

Ao bombardear a Síria, o presidente americano, que vinha sendo triturado pela imprensa, desqualificou acusações de que era amigo de Vladimir Putin e virou um herói corajoso. Mesmo os inimigos admiraram, discretamente, o gesto de Trump, que passou a ver na política externa uma maneira de contornar as críticas, já que internamente seu governo é uma catástrofe.

A jogada de mestre de Donald Trump  

Ao bombardear a Síria, o presidente americano, que vinha sendo triturado pela imprensa, desqualificou acusações de que era amigo de Vladimir Putin e virou um herói corajoso. Mesmo os inimigos admiraram, discretamente, o gesto de Trump, que passou a ver na política externa uma maneira de contornar as críticas, já que internamente seu governo é uma catástrofe.

Perigo de confronto militar cresce a cada dia com Trump no poder  

Presidente americano se aproveita de tudo que possa aumentar seu prestígio narcisista, doentio. Assim como Bush encontrou uma bandeira quando derrubaram as Torres Gêmeas, a ignorância de Trump achou uma palavra de ordem: combater o mal de Assad.

Perigo de confronto militar cresce a cada dia com Trump no poder  

Presidente americano se aproveita de tudo que possa aumentar seu prestígio narcisista, doentio. Assim como Bush encontrou uma bandeira quando derrubaram as Torres Gêmeas, a ignorância de Trump achou uma palavra de ordem: combater o mal de Assad.

Quem é o pior homem do mundo?  

Assad sai na frente com vários corpos de vantagem. Ele exterminou o seu próprio país para fugir da Primavera Árabe. Mas, não. O pior é Putin. Um ditador travestido de presidente. Em nome de seu narcisismo, ele impede que Assad seja atacado pelo outros membros do Conselho de Segurança da ONU. É um assassino protegendo outro.

Quem é o pior homem do mundo?  

Assad sai na frente com vários corpos de vantagem. Ele exterminou o seu próprio país para fugir da Primavera Árabe. Mas, não. O pior é Putin. Um ditador travestido de presidente. Em nome de seu narcisismo, ele impede que Assad seja atacado pelo outros membros do Conselho de Segurança da ONU. É um assassino protegendo outro.

Kim Jong-Un e Trump querem desviar a atenção do povo para longe de seus fracassos  

Os presidentes da Coreia do Norte e dos Estados Unidos também usam a estratégia de culpar o inimigo externo pelos seus problemas. Todo fascista faz isso.

Kim Jong-Un e Trump querem desviar a atenção do povo para longe de seus fracassos  

Os presidentes da Coreia do Norte e dos Estados Unidos também usam a estratégia de culpar o inimigo externo pelos seus problemas. Todo fascista faz isso.

Força de novo cinema continua vivíssima  

Essa semana entrou em cartaz o filme Pitanga sobre a vida e a obra do ator Antonio Pitanga. Sem ele, não teríamos o negro corajoso, enfrentando o racismo e a injustiça. Sem ele, não teríamos o riso fácil do capoeirista da alegria. As pessoas tendem a esquecer da importância das imagens, pensam muito nas histórias e nos enredos, e esquecem o principal, que a vida.

Força de novo cinema continua vivíssima  

Essa semana entrou em cartaz o filme Pitanga sobre a vida e a obra do ator Antonio Pitanga. Sem ele, não teríamos o negro corajoso, enfrentando o racismo e a injustiça. Sem ele, não teríamos o riso fácil do capoeirista da alegria. As pessoas tendem a esquecer da importância das imagens, pensam muito nas histórias e nos enredos, e esquecem o principal, que a vida.

O problema do Brasil é contábil, não ideológico  

Em todo o lugar, há gritos de ‘fora, Temer’, mas ele está sendo responsabilizado por 13 anos de decisões malsucedidas, apesar de estar há apenas sete meses no cargo. Há pessoas na equipe dele que estão envolvidas em denúncias, mas não há santos em Brasília. No entanto, o atual governo tem uma competente equipe econômica.

O problema do Brasil é contábil, não ideológico  

Em todo o lugar, há gritos de ‘fora, Temer’, mas ele está sendo responsabilizado por 13 anos de decisões malsucedidas, apesar de estar há apenas sete meses no cargo. Há pessoas na equipe dele que estão envolvidas em denúncias, mas não há santos em Brasília. No entanto, o atual governo tem uma competente equipe econômica.

0:00/0:00
Video player is in betaClose