Episodes

  • O vigésimo sexto episódio do Estudos Medievais recebe Bruno Feitler, professor de História Moderna na Universidade Federal de São Paulo, para tratar da Inquisição. O convidado explica a origem das inquisições europeias e suas organizações, bem como seus objetivos e práticas condenadas. O professor também descreve quais foram os principais grupos investigados pelos tribunais e quais eram as punições mais frequentes, além de analisar como as inquisições foram abordadas pela historiografia recente.

    Participantes

    Bruno Feitler (http://lattes.cnpq.br/0826896800266810)

    Diego Pereira (http://lattes.cnpq.br/5976305294577788)

    Membros da equipe

    Arthur Gomes (edição) (http://lattes.cnpq.br/8006809172850679)

    Beatriz Gritte (edição) (http://lattes.cnpq.br/4910310956521761)

    Diego Pereira (roteiro) (http://lattes.cnpq.br/5976305294577788)

    Eric Cyon (edição) (http://lattes.cnpq.br/7806715411713344)

    Gabriel Cordeiro (ilustração) (http://lattes.cnpq.br/7628010495040848)

    Isabela Silva (roteiro) (http://lattes.cnpq.br/6454497504913193)

    José Fonseca (roteiro) (http://lattes.cnpq.br/9553180032326054)

    Marina Sanchez (roteiro) (http://lattes.cnpq.br/8286053083896965)

    Paulo de Sousa (edição) (http://lattes.cnpq.br/7400362179135750)

    Rafael Bosch (roteiro) (http://lattes.cnpq.br/7939374328300459)

    Sara Oderdenge (roteiro) (http://lattes.cnpq.br/5858827438732525)

    Recomendações bibliográficas

    BETHENCOURT, Francisco. História das Inquisições: Portugal, Espanha e Itália, séculos XV a XIX. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

    FEITLER, Bruno. A fé dos juízes: inquisidores e processos por heresia em Portugal (1536-1774). Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 2022.

    MARCOCCI, Giuseppe; PAIVA, José Pedro. História da Inquisição Portuguesa 1536-1821. Lisboa: Esfera dos Livros, 2013.

    PROSPERI, Adriano. Tribunais da consciência: inquisidores, confessores, missionários. São Paulo: Edusp, 2013.

    PROSPERI, Adriano; LAVENIA, Vincenzo; TEDESCHI, John (Dir.). Dizionario storico dell’Inquisizione. Pisa: Edizioni Della Normale, 2010.

  • O novo episódio do Estudos Medievais recebe a pesquisadora Sara Oderdenge, da pós-graduação em História da Universidade de São Paulo. O tema deste episódio são as pedras rúnicas, monumentos memoriais erigidos pelas sociedades escandinavas entre os séculos VIII e XIII. Os patrocinadores desses monumentos buscavam homenagear e associar-se à memória de familiares ou de aliados falecidos. Sara Oderdenge explica as características e funções das pedras rúnicas e também discute o surgimento e os usos dos alfabetos rúnicos (Futhark), e como é feito o trabalho de decifração e interpretação das inscrições. As runas aparecem em diversos tipos de objetos e com mensagens variadas, e são evidências do grau de letramento das populações escandinavas ao longo da era viking e do período medieval.

    Participantes:

    Marina Sanchez (http://lattes.cnpq.br/8286053083896965)

    Sara Oderdenge (http://lattes.cnpq.br/5858827438732525)

    Membros da equipe:

    Diego Pereira (http://lattes.cnpq.br/5976305294577788)

    Eric Cyon (http://lattes.cnpq.br/7806715411713344)

    Gabriel Cordeiro (http://lattes.cnpq.br/7628010495040848)

    Isabela Silva (http://lattes.cnpq.br/6454497504913193)

    José Fonseca (http://lattes.cnpq.br/9553180032326054)

    Marina Sanchez (http://lattes.cnpq.br/8286053083896965)

    Rafael Batista (http://lattes.cnpq.br/7939374328300459)

    Sara Oderdenge (http://lattes.cnpq.br/5858827438732525)

    Recomendações bibliográficas:

    Catálogo de inscrições rúnicas:

    Samnordisk runtextdatabas. Institutionen för nordiska språk, Uppsala universitet. Disponível em: https://www.nordiska.uu.se/forskn/samnord.htm.

    BIRRO, Renan. M.. Uma brevíssima introdução sobre as runas e o estudo das runas. Fato & Versões, v. 3, p. 1-14, 2015.

    SAWYER, Birgit. The Viking-Age Rune-Stones: Custom and Commemoration in Early Medieval Scandinavia. Nova York: Oxford University Press, 2000.

    JESCH, Judith. Ships and Men in the Late Viking Age: The Vocabulary of Runic Inscriptions and Skaldic Verse. Woodbridge: Boydell, 2001.

    GRÄSLUND, Anne-Sofie. Similarities or Differences? Rune Stones as a Starting Point for Some Reflections on Viking Age Identity. In. SIGMUNDISSON, Svavar (Ed.). Viking Settlements and Viking Society: Papers from the Proceedings of the Sixteenth Viking Congress. University of Iceland Press: Reykjavík e Reykholt, 2009, p. 147-161.

    DANIELSSON, Ing-Marie Back. Walking Down Memory Lane: Rune-Stones as Mnemonic Agents in the Landscapes of Late Viking-Age Scandinavia. In. WILLIAMS, Howard; et. al. (Eds.) Early medieval stone monuments: Materiality, biography, landscape. Woodbridge: Boydell Press, 2015, p. 62-86.

    WICKER, Nancy L.. Nimble-fingered Maidens in Scandinavia: Women as Artists and Patrons. In. MARTIN, Therese. Reassessing the Roles of Women as ‘Makers’ of Medieval Art and Architecture. Leiden/Boston: Brill, 2012, p. 865-902.

  • Missing episodes?

    Click here to refresh the feed.

  • Neste episódio do Estudos Medievais, recebemos o professor Luiz César de Sá, da Universidade de Brasília, para uma entrevista sobre o ofício de historiador. O convidado discute a designação de Heródoto e Tucídides como “pais da História”. Também aborda a importância do século XIX na consolidação de métodos e virtudes científicas (como a da objetividade), e do século XX na diversificação das fontes e dos objetos dos historiadores. Além disso, o convidado explica os debates da segunda metade do século XX sobre veracidade documental, realismo e anti-realismo epistemológicos. Por fim, ele ressalta a contribuição da História como disciplina para o conhecimento das sociedades do passado, seja para reconhecer e respeitar a diversidade na organização dos grupos humanos, seja para refletir sobre outros modos de se viver, alternativos à nossa própria sociedade.

    Participantes:

    Luiz César de Sá (http://lattes.cnpq.br/2512127537007112)

    Isabela Alves Silva (http://lattes.cnpq.br/6454497504913193)

    Membros da equipe:

    Diego Pereira (roteiro e revisão) (http://lattes.cnpq.br/5976305294577788)

    Eric Cyon (edição e roteiro) (http://lattes.cnpq.br/7806715411713344)

    Gabriel Cordeiro (ilustração) (http://lattes.cnpq.br/7628010495040848)

    Isabela Silva (roteiro e revisão) (http://lattes.cnpq.br/6454497504913193)

    José Fonseca (roteiro e divulgação) (http://lattes.cnpq.br/9553180032326054)

    Marina Sanchez (roteiro e divulgação) (http://lattes.cnpq.br/8286053083896965)

    Rafael Batista (roteiro e revisão) (http://lattes.cnpq.br/7939374328300459)

    Sara Oderdenge (roteiro e revisão) (http://lattes.cnpq.br/5858827438732525)

    Recomendações bibliográficas:

    DASTON, Lorraine. Historicidade e Objetividade. São Paulo: LiberArs, 2017.

    INGOLD, Tim. Antropologia: para que serve? Tradução de Beatriz Silveira Castro Filgueiras. São Paulo: Vozes, 2019.

    YATES, Frances. A Arte da Memória. Tradução de Flávia Bancher. Campinas: Editora UNICAMP, 2007.

  • No segundo episódio da série Perfil, o Estudos Medievais recebe Julio Cesar Magalhães de Oliveira, professor de História Antiga da FFLCH-USP, para discutir uma das figuras mais importantes do cristianismo: Agostinho de Hipona. Ao longo do episódio, nosso convidado apresenta a vida, a obra e o legado desse bispo, monge, professor, filósofo, teólogo e pregador, reconhecido pela Igreja como um de seus quatro primeiros Doutores.

    Participantes:

    José Francisco Fonseca (http://lattes.cnpq.br/9553180032326054)

    Julio Cesar Magalhães de Oliveira (http://lattes.cnpq.br/7340516185956147)

    Membros da equipe:

    Diego Pereira (roteiro e revisão) (http://lattes.cnpq.br/5976305294577788)

    Eric Cyon (edição e roteiro) (http://lattes.cnpq.br/7806715411713344)

    Gabriel Cordeiro (ilustração) (http://lattes.cnpq.br/7628010495040848)

    Isabela Silva (roteiro e revisão) (http://lattes.cnpq.br/6454497504913193)

    José Fonseca (divulgação) (http://lattes.cnpq.br/9553180032326054)

    Marina Sanchez (divulgação) (http://lattes.cnpq.br/8286053083896965)

    Rafael Bosch Batista (http://lattes.cnpq.br/7939374328300459)

    Sara Oderdenge (roteiro e revisão) (http://lattes.cnpq.br/5858827438732525)

    Recomendações bibliográficas:

    BROWN, Peter. Santo Agostinho: uma biografia. Rio de Janeiro: Record, 2008.

    LANCEL, Serge. Saint Augustin. Paris: Fayard, 1999.

    MAGALHÃES DE OLIVEIRA, Julio Cesar. Agostinho de Hipona: uma vida na Antiguidade Tardia. In: REDE, Marcelo (Org.). Vidas Antigas: Ensaios biográficos da Antiguidade, Volume 2. São Paulo: Editora Intermeios, 2020, p. 75 – 122.

    O’DONNELL, James. Augustine, Saint and Sinner: A New Biography. Londres: Profile Books, 2005.

  • O vigésimo terceiro episódio do Estudos Medievais recebe Rafael Bosch, pesquisador de pós-doutorado na Universidade de São Paulo, para uma apresentação sobre as heresias na Idade Média. O convidado explica a origem do termo “heresia” e como a Igreja se apropriou dele como um eficiente instrumento de combate a contestações, sejam elas doutrinais ou políticas. Rafael descreve as principais características dos movimentos que foram classificados como heréticos pelas autoridades eclesiásticas e como estas lidaram com alguns desses movimentos, especialmente em períodos anteriores à criação da Inquisição.

    Participantes:

    Diego Pereira (http://lattes.cnpq.br/5976305294577788)

    Rafael Bosch (http://lattes.cnpq.br/7939374328300459)

    Membros da equipe:

    Diego Pereira (roteiro) (http://lattes.cnpq.br/5976305294577788)

    Eric Cyon (edição e roteiro) (http://lattes.cnpq.br/7806715411713344)

    Gabriel Cordeiro (ilustração) (http://lattes.cnpq.br/7628010495040848)

    Isabela Silva (roteiro e revisão) (http://lattes.cnpq.br/6454497504913193)

    José Fonseca (roteiro) (http://lattes.cnpq.br/9553180032326054)

    Marina Sanchez (roteiro e divulgação) (http://lattes.cnpq.br/8286053083896965)

    Rafael Bosch (roteiro) (http://lattes.cnpq.br/7939374328300459)

    Sara Oderdenge (roteiro e revisão) (http://lattes.cnpq.br/5858827438732525)

    Recomendações bibliográficas:

    AMES, Christine Caldwell. Medieval Heresies: Christianity, Judaism, and Islam. Cambridge: Cambridge University Press, 2015.

    BOSCH, Rafael. Hereges dialéticos: um estudo sobre a escolástica nos séculos XI e XII. 2021. 456 f. Tese (Doutorado) - Curso de História, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2021. Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/Acervo/Detalhe/1167810.

    BOUREAU, Alain. Satã herético:o nascimento da demonologia na Europa Medieval (1280-1330). Campinas: Editora da Unicamp, 2016.

    FICHTNEAU, Heinrich. Heretics and Scholars in the High Middle Ages 1000-1200. Pennsylvania: The Pennsylvania State University, 1998.

    MOORE, R. I. The formation of a persecuting society: Authority and Deviance in Western Europe 950-1250. Oxford: Blackwell Publishing, 2007, 1°ed. 1987.

    ZERNER, Monique. “Heresia”. In: LE GOFF, Jacques; SCHMITT, Jean-Claude (Orgs.). Dicionário analítico do Ocidente medieval: volume 1. São Paulo: Editora Unesp, 2017.

    ZERNER, Monique (Org.). Inventar a heresia: Discursos polêmicos e poderes antes da Inquisição. Campinas: Editora da Unicamp, 2009.

  • O vigésimo segundo episódio do Estudos Medievais recebe Olivia Adankpo-Labadie, professora da Universidade de Grenoble Alpes, na França, para uma apresentação sobre a Etiópia medieval. A convidada explica as origens da cristianização e do monasticismo na Etiópia e como foi a formação da Igreja etíope. Ela explica como as diferentes dinastias conquistaram e mantiveram o poder no reino etíope durante a Idade Média e trata, também, das relações, por vezes cooperativas, por vezes conflituosas, entre os movimentos monásticos, o poder real e a aristocracia.

    Participantes:

    Olivia Adankpo-Labadie (https://univ-grenoble-alpes.academia.edu/OliviaAdankpo)

    Sara Oderdenge (http://lattes.cnpq.br/5858827438732525)

    Membros da equipe:

    Eric Cyon (edição e roteiro)  (http://lattes.cnpq.br/7806715411713344)

    Gabriel Cordeiro (ilustração) (http://lattes.cnpq.br/7628010495040848)

    Isabela Silva (roteiro e revisão) (http://lattes.cnpq.br/6454497504913193)

    José Fonseca (divulgação) (http://lattes.cnpq.br/9553180032326054)

    Marina Sanchez (divulgação) (http://lattes.cnpq.br/8286053083896965)

    Sara Oderdenge (roteiro e revisão) (http://lattes.cnpq.br/5858827438732525)

    Recomendações bibliográficas:

    ADANKPO-LABADIE, Olivia. “A Faith between Two Worlds: Expressing Ethiopian Devotion and Crossing Cultural Boundaries at Santo Stefano dei Mori in Early Modern Rome”. In. MICHELSON, Emily; CONEYS, Matthew (Eds.). Religious Minorities and Catholic Reform in Early Modern Rome. Leyde: Brill, 2021, p. 169-191.

    DERAT, Marie-Laure. Le domaine des rois éthiopiens (1270- 1527). Espace, pouvoir et monachisme. Paris: Publications de la Sorbonne, 2003.

    DERAT, Marie-Laure. L’énigme d’une dynastie sainte et usurpatrice dans le royaume chrétien d’Éthiopie du XI e au XIII e siècle. Turnhout: Brepols, 2018.

    KELLY, Samantha (Ed.). A Companion to Medieval Ethiopia and Eritrea. Leiden: Brill, 2020.

  • O vigésimo primeiro episódio do Estudos Medievais recebe o professor Marcelo Rede, docente da FFLCH-USP, para discutir a Bíblia Judaica. Apesar de anteceder, cronologicamente, o período medieval, a Bíblia Judaica serviu como base para o Antigo Testamento da Bíblia Cristã, e foi um dos textos mais lidos, referenciados e influentes de toda a Idade Média. Neste episódio, o entrevistado discute o contexto de produção e transmissão do texto bíblico, bem como o impacto das crises na memória e na narrativa do texto bíblico. O professor Marcelo Rede também discute a utilização do texto bíblico como documento histórico, as transformações sofridas pela historiografia bíblica e do Antigo Israel e a importância dessas discussões no cenário contemporâneo.

    Participantes

    José Francisco Fonseca (http://lattes.cnpq.br/9553180032326054)

    Marcelo Rede (http://lattes.cnpq.br/4332704306238757)

    Membros da equipe

    Eric Cyon (edição e roteiro) (http://lattes.cnpq.br/7806715411713344)

    Gabriel Cordeiro (ilustração) (http://lattes.cnpq.br/7628010495040848)

    Isabela Silva (roteiro e revisão) (http://lattes.cnpq.br/6454497504913193)

    José Francisco Fonseca (divulgação) (http://lattes.cnpq.br/9553180032326054)

    Marina Sanchez (divulgação) (http://lattes.cnpq.br/8286053083896965)

    Sara Oderdenge (roteiro e revisão) (http://lattes.cnpq.br/5858827438732525)

    Referências bibliográficas

    BOTTÉRO, Jean. O Nascimento de Deus: a Bíblia e o Historiador. São Paulo: Paz e Terra, 1993.

    DE PURY, Albert; RÖMER, Thomas (Org.). O Pentateuco em Questão: As Origens e a Composição dos Cinco Primeiros Livros da Bíblia à luz das Pesquisas Recentes. Petrópolis: Vozes, 1996.

    LIVERANI, Mario. Para além da Bíblia: História Antiga de Israel. São Paulo: Paulus, 2008.

    RÖMER, Thomas. A chamada história Deuteronomística: Introdução Sociológica, histórica e literária. Petrópolis: Vozes, 2008.

    RÖMER, Thomas. A origem de Javé: o deus de Israel e seu nome. São Paulo: Paulus, 2016.

    SMITH, Marc. O memorial de Deus: História, memória e a experiência do divino no antigo Israel. São Paulo: Paulus, 2006.

    VAN SETERS, John. Em Busca da História: Historiografia no Mundo Antigo e as Origens da História Bíblica. São Paulo: EDUSP, 2008.

  • O vigésimo episódio do Estudos Medievais recebe Santiago Barreiro, professor e pesquisador do Instituto Multidisciplinario de Historia y Ciencias Humanas (IMHICIHU-CONICET), em Buenos Aires, para uma discussão sobre os vikings. O convidado explica quem foram os vikings e quais os impactos de suas atividades de navegação, no período denominado pelos historiadores de Era Viking. Além de discutir aspectos da sociedade, do cotidiano e da cultura dos povos escandinavos à época, ele aborda também algumas representações e estereótipos contemporâneos a respeito dos vikings.

    Participantes:

    Santiago Barreiro (https://conicet.academia.edu/SantiagoBarreiro)

    Sara Oderdenge (http://lattes.cnpq.br/5858827438732525)

    Membros da equipe:

    Eric Cyon (edição e roteiro)  (http://lattes.cnpq.br/7806715411713344)

    Gabriel Cordeiro (ilustração) (http://lattes.cnpq.br/7628010495040848)

    Isabela Silva (roteiro e revisão) (http://lattes.cnpq.br/6454497504913193)

    José Fonseca (divulgação) (http://lattes.cnpq.br/9553180032326054)

    Marina Sanchez (divulgação) (http://lattes.cnpq.br/8286053083896965)

    Sara Oderdenge (roteiro e revisão) (http://lattes.cnpq.br/5858827438732525)

    Recomendações bibliográficas:

    ABRAM, Christopher. Mitos do norte pagão: Os deuses dos nórdicos. Tradução de Renan Marques Birro. Petrópolis: Editora Vozes, 2019.

    BRINK, Stefan; PRICE, Neil (Orgs.). The Viking World. Londres: Routledge, 2012.

    CHRISTIANSEN, Eric. The Norsemen in the Viking Age. Nova Jersey: Wiley-Blackwell, 2006.

    CLUNIES ROSS, Margaret. The Cambridge Introduction to the Old Norse-Icelandic Saga. Cambridge: Cambridge University Press, 2010.

    GARCÍA LOSQUIÑO, Irene. Eso no estaba en mi libro de Historia de los vikingos. Córdoba: Editorial Almuzara, 2020.

    JAKOBSSON, Ármann; JAKOBSSON, Sverrir (Eds.). The Routledge Research Companion to the Medieval Icelandic Sagas. Nova York: Routledge, 2019.

    MCTURK, Rory (Ed.). A Companion to Old Norse-Icelandic Literature and Culture. Malden: Blackwell Publishing, 2005.

    PRICE, Neil. Children of ash and elm: a history of the Vikings. Nova York: Basic Books, 2020.

  • O Estudos Medievais retorna das férias para a sua terceira temporada. O primeiro episódio do ano recebe Thiago Ribeiro e Vinicius Carvalho para uma discussão sobre as fontes históricas. Os convidados explicam o que é uma fonte, como historiadores as acessam e quais os principais cuidados metodológicos no manuseio delas. Além disso, os convidados abordam o impacto da era digital na pesquisa e como o campo das Humanidades Digitais pode contribuir para o trabalho do historiador.

    Participantes

    Eric Cyon Rodrigues (http://lattes.cnpq.br/7806715411713344)

    Thiago Juarez Ribeiro da Silva (http://lattes.cnpq.br/0228693460351030)

    Vinicius Marino Carvalho (http://lattes.cnpq.br/0149644147308476)

    Membros da equipe

    Eric Cyon (edição e roteiro) (http://lattes.cnpq.br/7806715411713344)

    Gabriel Cordeiro (ilustração) (http://lattes.cnpq.br/7628010495040848)

    Isabela Silva (roteiro e revisão) (http://lattes.cnpq.br/6454497504913193)

    José Fonseca (divulgação) (http://lattes.cnpq.br/9553180032326054)

    Marina Sanchez (divulgação) (http://lattes.cnpq.br/8286053083896965)

    Sara Oderdenge (roteiro e revisão) (http://lattes.cnpq.br/5858827438732525)

    Recomendações bibliográficas

    ALBRITTON, Benjamin; HENLEY, Georgia; TREHARNE, Elaine (eds.). Medieval Manuscripts in the Digital Age. Abingdon: Routledge, 2020.

    GOLD, Matthew K. e KLEIN, Lauren F. (Org.). Debates in the Digital Humanities 2019. Mineápolis: University of Minnesota Press, 2019.

    NUNBERG, Geoffrey. The Future of the Book. Califórnia: University of California Press, 1996.

    UNSWORTH, John; SCHREIBMAN, Susan (eds.). A Companion to Digital Humanities. Oxford: Blackwell Publishing, 2004.

    SMIT, Johanna Wilhelmina et al. Humanidades Digitais, Big Data e Pesquisa Científica. São Paulo: Fundação Fernando Henrique Cardoso (FFHC), 2021.

    Links (recomendações das ferramentas digitais)

    Acervo digital da coleção da Monumenta Germaniae Historica: https://www.dmgh.de/

    Catálogo bibliográfico de obras de História Medieval: http://opac.regesta-imperii.de/lang_en/

    Repertório sobre obras medievais: http://www.geschichtsquellen.de/start

    Banco de dados sobre a pobreza na Idade Média: https://thirisi.github.io/Projeto-PaupeR/

    Tutorial online de Paleografia: https://www.nationalarchives.gov.uk/palaeography/

    Banco de dados de documentos irlandeses do final da Idade Média: https://xn--lamh-bpa.org/

    Reconstrução digital dos arquivos irlandeses: https://beyond2022.ie/

  • O último episódio do Estudos Medievais em 2021 trata de arte e circulação na Idade Média. Nossa entrevistada é a professora Flávia Galli Tatsch, da UNIFESP. A professora discute a definição de “arte” no período medieval e comenta a origem das classificações “artes maiores” e “menores”. Ela explica como e por que, nos estudos de História da Arte, as noções de influência, hierarquia cultural e centro/periferia foram preteridas pela perspectiva das “transferências culturais” e, mais recentemente, pela da “circulação”. Nessa linha, nossa convidada fala de seus estudos sobre gravuras, artefatos de marfim e esculturas de catedrais góticas. Finalmente, ela aborda a formação dos acervos dos museus, com ênfase na aquisição das peças na escolha dos objetos.

    Participantes

    Isabela Alves Silva (http://lattes.cnpq.br/6454497504913193)

    Prof. Flávia Galli Tatsch (http://lattes.cnpq.br/0478383494161646)

    Equipe Estudos Medievais

    Eric Cyon (roteiro e edição) (http://lattes.cnpq.br/7806715411713344)

    Gabriel Cordeiro (ilustração) (http://lattes.cnpq.br/7628010495040848)

    Isabela A. Silva (roteiro e revisão) (http://lattes.cnpq.br/6454497504913193)

    José Fonseca (divulgação) (http://lattes.cnpq.br/9553180032326054)

    Marina D. Sanchez (divulgação) (http://lattes.cnpq.br/8286053083896965)

    Sara H. Oderdenge (roteiro e revisão) (http://lattes.cnpq.br/5858827438732525)

    Recomendações bibliográficas

    BAXANDALL, Michael. O olhar renascente. Pintura e experiência social na Itália da Renascença. Rio de Janeiro: Paz e terra, 1991.

    BELTING, Hans. Semelhança e presença. A história da imagem antes da era da Arte. Rio de Janeiro: Ars Urbe, 2010.

    ECO, Umberto. Arte e beleza na estética medieval. Rio de Janeiro: Record, 2010.

    HOFFMAN, Eva. Pathways of Portability: Islamic and Christian interchange from the tenth to the twelfth century. Art History, v. 24, n. 1, p. 17-50. 2001.

    HOURIHANE, Colum (Ed.). From minor to major. The minor Arts in medieval Art History. University Park: Penn State University Press, 2012.

    RECHT, Roland (Ed.). Revue de l’Art. Europe Médiévale, n. 120. 1998-2. Disponível em: persee.fr/issue/rvart_0035-1326_1998_num_120_1.

    WARNKE, Martin. O artista da corte. os antecedentes dos artistas modernos. São Paulo: EDUSP, 2001.

    Links

    Perfil Ver o Medieval: https://www.instagram.com/ver.o.medieval/

  • O décimo sétimo episódio do Estudos Medievais recebe a professora Maria Cristina Pereira, da Universidade de São Paulo (USP), para discutir os estudos de gênero relacionados às imagens medievais. A convidada trata da origem dessa recente área de estudos e alguns de seus principais avanços, tanto na crítica dos estereótipos associados às mulheres quanto na reavaliação da agência feminina no campo artístico. Além disso, a professora aborda as possibilidades e as dificuldades de se realizar pesquisa sobre gênero e imagens no Brasil.

    Participantes

    Maria Cristina Pereira (http://lattes.cnpq.br/6153091381585654)

    Sara Oderdenge (http://lattes.cnpq.br/5858827438732525)

    Membros da equipe

    Eric Cyon (edição e roteiro)  (http://lattes.cnpq.br/7806715411713344)

    Gabriel Cordeiro (ilustração) (http://lattes.cnpq.br/7628010495040848)

    Isabela Silva (roteiro e revisão) (http://lattes.cnpq.br/6454497504913193)

    José Fonseca (divulgação) (http://lattes.cnpq.br/9553180032326054)

    Marina Sanchez (divulgação) (http://lattes.cnpq.br/8286053083896965)

    Sara Oderdenge (roteiro e revisão) (http://lattes.cnpq.br/5858827438732525)

    Recomendações bibliográficas

    BASCHET, Jérôme; DITTMAR, Pierre-Olivier (Orgs.). Les images dans l’Occident médiéval. Turnhout: Brepols, 2015.

    HAMBURGER, Jeffrey. Nuns as Artists: The Visual Culture of a Medieval Convent. Oakland: University of California Press, 1997.

    PEREIRA, Maria Cristina C. L. Da conexidade entre texto e imagem no Ocidente medieval. In: OLIVEIRA, Terezinha; VISALLI, Angelita (Orgs.). Leituras e imagens da Idade Média. Maringá: Eduem, 2011, p. 131-148.

    PEREIRA, Maria Cristina C. L. (Org.). Encontros com as imagens medievais. Macapá: Editora da UNIFAP, 2017.

    STEVENS, Cristina; DE OLIVEIRA, Susane Rodrigues; ZANELLO, Valeska (Orgs.). Estudos feministas e de gênero: articulações e perspectivas. Florianópolis: Mulheres, 2014.

    WARNER, Marina. Alone of All Her Sex: The Myth and the Cult of the Virgin Mary. Londres: Weidenfeld and Nicolson, 1976.

    Links

    Laboratório de Teoria e História das Mídias Medievais: https://lathimm.historia.ufrj.br/

    Grupo de Pesquisa em Gênero, Artes, Artefatos e Imagens: https://www.instagram.com/gaai.sp/

  • O décimo sexto episódio do Estudos Medievais recebe os professores Dirceu Neto e Fabiano Fernandes. Os convidados, ambos docentes da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), discutem a origem e a organização das ordens militares, bem como as suas relações com os muçulmanos no Levante. Além disso, eles explicam as redes de circulação de bens construídas pelas ordens no Mediterrâneo, o processo de condenação dos templários e as apropriações contemporâneas dessas instituições.

    Participantes

    Eric Cyon Rodrigues (http://lattes.cnpq.br/7806715411713344)

    Prof. Dirceu Neto (http://lattes.cnpq.br/4359829919318775)

    Prof. Fabiano Fernandes (http://lattes.cnpq.br/5297278590369732)

    Membros da equipe

    Eric Cyon (edição e roteiro) (http://lattes.cnpq.br/7806715411713344)

    Gabriel Cordeiro (ilustração) (http://lattes.cnpq.br/7628010495040848)

    Isabela Silva (roteiro e revisão) (http://lattes.cnpq.br/6454497504913193)

    José Fonseca (divulgação) (http://lattes.cnpq.br/9553180032326054)

    Marina Sanchez (divulgação) (http://lattes.cnpq.br/8286053083896965)

    Sara Oderdenge (roteiro e revisão) (http://lattes.cnpq.br/5858827438732525)

    Recomendações bibliográficas

    DEMURGER, Alain. Los caballeros de Cristo: Templarios, hospitalarios, teutónicos y demás órdenes militares en la Edad Media (siglos XI a XVI). Granada: Editorial Universidad de Granada, 2005.

    MARTÍNEZ, Carlos de Ayala. Las órdenes militares hispánicas en la Edad Media (siglos XII-XV). Madri: Marcial Pons, 2007.

    _______; PORTELA, Feliciano Novoa; LUTTRELL, Anthony (orgs.). Las Ordenes Militares en la Europa medieval. Barcelona: Lunwerg Editores, 2007.

    OLIVAL, Maria Fernanda de. As ordens militares e o Estado moderno: honra, mercê e venalidade em Portugal (1641-1789). Lisboa: Editora Estar, 2001.

    _______. The Military Orders and the Portuguese Expansion (15th to 17th Centuries). Peterborough: Baywolf Press, 2018.

    Links

    Sociedade Latino-americana de Estudos sobre Cruzadas e Ordens Militares: https://www.ordensmilitares.org/

  • O décimo quinto episódio do Estudos Medievais recebe Filipe Figueiredo, historiador e um dos criadores do site Xadrez Verbal, para falar sobre a História Pública. O convidado discute os impactos da internet na difusão científica, os desafios dos historiadores, professores e divulgadores diante da desinformação e quais as estratégias que podem ser adotadas para garantir a autenticidade do conteúdo produzido digitalmente. Além disso, Filipe explica o seu método de trabalho e a escolha dos temas dos seus vídeos e podcasts.

    Participantes

    Eric Cyon Rodrigues (http://lattes.cnpq.br/7806715411713344)

    Filipe Figueiredo

    Membros da equipe

    Eric Cyon (edição e roteiro) (http://lattes.cnpq.br/7806715411713344)

    Gabriel Cordeiro (ilustração) (http://lattes.cnpq.br/7628010495040848)

    Isabela Silva (roteiro e revisão) (http://lattes.cnpq.br/6454497504913193)

    José Fonseca (divulgação) (http://lattes.cnpq.br/9553180032326054)

    Marina Sanchez (divulgação) (http://lattes.cnpq.br/8286053083896965)

    Sara Oderdenge (roteiro e revisão) (http://lattes.cnpq.br/5858827438732525)

    Recomendações bibliográficas

    BLOCH, Marc. Apologia da História: Ou o ofício do historiador. São Paulo: Zahar, 2002.

    CARR, Edward Hallet. Que é História? São Paulo: Paz e Terra, 2008.

    HOBSBAWM, Eric. Sobre história. São Paulo: Companhia de Bolso, 2013.

    LE GOFF, Jacques. História e Memória. Campinas: Editora Unicamp, 2013.

    MALERBA, Jurandir; SCHMIDT, Benito Bisso (orgs.). Fazendo História Pública. Vitória: Editora Milfontes, 2021.

    Links

    Podcast Xadrez Verbal: https://xadrezverbal.com/xadrez-verbal-podcast-2/

    Podcast Fronteiras Invisíveis do futebol: https://xadrezverbal.com/podcast-fronteiras-invisiveis-do-futebol-2/

    Podcast Repertório: https://xadrezverbal.com/podcast-repertorio-xadrez-verbal-entrevista/

    Canal Nerdologia: https://www.youtube.com/c/nerdologia

  • O Estudos Medievais tem o prazer de lançar hoje a sua nova série, chamada Perfil. Ela aborda a biografia de personagens da Idade Média, buscando conectar as suas trajetórias com as questões mais amplas da época em que viveram. O episódio de estreia da série Perfil recebe a professora Flávia Amaral, da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), para falar de uma mulher que se tornou objeto de interesse da história, da literatura, do cinema, da música e da política: Joana d’Arc. A nossa convidada fala dos acontecimentos da Guerra dos Cem Anos que tornaram Joana conhecida, de suas vitórias e da condenação final por heresia, além das apropriações dessa personagem ao longo do tempo.

    Participantes

    Isabela Alves Silva (http://lattes.cnpq.br/6454497504913193)

    Prof. Flávia Aparecida Amaral (http://lattes.cnpq.br/7617600252068860)

    Membros da equipe

    Eric Cyon (edição e roteiro) (http://lattes.cnpq.br/7806715411713344)

    Gabriel Cordeiro (ilustração) (http://lattes.cnpq.br/7628010495040848)

    Isabela Silva (roteiro e revisão) (http://lattes.cnpq.br/6454497504913193)

    José Fonseca (divulgação) (http://lattes.cnpq.br/9553180032326054)

    Marina Sanchez (divulgação) (http://lattes.cnpq.br/8286053083896965)

    Sara Oderdenge (roteiro e revisão) (http://lattes.cnpq.br/5858827438732525)

    Recomendações bibliográficas

    AMARAL, Flávia. Joana D’Arc. In: NASCIMENTO, Renata C. de Sousa; SOUZA, Guilherme Queiroz de. (Orgs). Cem Fragmentos Biográficos. A Idade Média em Trajetórias. Goiânia: Tempestiva, 2020, p. 603-607.

    AMARAL, Flávia. Joana d’Arc e seu entusiasmo: ecos do iluminismo inglês na construção da heroína nacional francesa. Anos 90. Porto Alegre, v. 27, p. 1-20. 2020.

    BEAUNE, Colette. Joana d’Arc. Trad. Marcos Flamínio Peres. São Paulo: Globo, 2006.

    BOUZY, Olivier; CONTAMINE, Philippe; HÉLARY, Xavier. Jeanne d’Arc: Histoire et dictionnaire. Bouquins, 2012.

    MICHELET, Jules. Joana d’Arc. Editora Hedra, 2007 (1ª ed. 1858).

    Reportagens

    https://oglobo.globo.com/mundo/a-cruzada-patriotica-de-marine-le-pen-por-um-tea-party-frances-10666021. Acesso em: 29.04.21.

    https://www.nytimes.com/2010/05/22/world/europe/22lepen.html. Acesso em: 29.04.21.

  • O décimo quarto episódio do Estudos Medievais trata da fome nos primeiros séculos da Idade Média. Gabriel Cordeiro discute os conceitos utilizados para qualificar períodos de escassez de alimentos nas sociedades pré-modernas. Além disso, ele descreve os materiais de que se servem historiadores e arqueólogos para identificar os padrões de consumo nas comunidades da Alta Idade Média na Europa Ocidental. Por fim, ele apresenta exemplos de como o fenômeno da fome afetava os diferentes grupos sociais.

    Participantes

    Gabriel Cordeiro (http://lattes.cnpq.br/7628010495040848)

    José Fonseca (http://lattes.cnpq.br/9553180032326054)

    Membros da equipe

    Eric Cyon (roteiro e edição) (http://lattes.cnpq.br/7806715411713344)

    Gabriel Cordeiro (ilustração) (http://lattes.cnpq.br/7628010495040848)

    Isabela Alves (roteiro e revisão) (http://lattes.cnpq.br/6454497504913193)

    Sara Oderdenge (roteiro e revisão) (http://lattes.cnpq.br/5858827438732525)

    Sugestões bibliográficas

    CÂNDIDO DA SILVA, Marcelo. Crise e fome na Alta Idade Média: o exemplo dos capitulários carolíngios. Anos 90, Porto Alegre, Vol. 24, Nº. 45, p. 185-207, jul. 2017

    CASTRO,  Josué de.. Geografia da Fome: o dilema brasileiro: pão ou aço. Rio de Janeiro: Edições Antares, 1984.

    CORDEIRO, Gabriel. R. S.. Fome e redes comerciais na Bacia Parisiense (séculos VIII - XI). Revista Ingesta, v. 2, p. 200-221, 2020.

    HENNING, Joachim. Did the “agricultural revolution” go east with Carolingian conquest? Some reflections on early Medieval rural economics of Baiuvarii and Thuringi. In: AUSENDA, G.; HINES, J.; STEUER, H. (orgs.). Baiuvarii and Thuringi: An Ethnographic Perspective. Studies in Historical Archaeoethnology. Center for Interdisciplinary Research on Social Stress. International conference in San Marino, Setembro de 2012.

    MORGAN, Johanna. The Invisible Hunger: is famine identifiable from archaeological record?. Antrocom Online Journal of Anthropology, v. 9, p. 115-129, 2013.

    Ó GRÁDA, Cormac. Eating People Is Wrong, and Other Essays on Famine, Its Past, and Future. Princeton: Princeton University Press, 2015.

    YVINEC, Jean-Hervé; BARME, Maude. Livestock and the Early Medieval Diet in Northern Gaul. In: EFFROS, Bonnie; MOREIRA Isabel (Org.). The Oxford Handbook of the Merovingian World. Oxford: Oxford University Press, 2020, p. 738-764.

  • O décimo terceiro episódio do Estudos Medievais recebe o professor Renato Viana Boy, da Universidade Federal da Fronteira Sul, para discutir a história do Império Bizantino. Ele explica a origem do nome desse império, a natureza do poder imperial e o papel do Cristianismo na identidade bizantina. Além disso, o professor Renato Boy explora a perspectiva da História Global para tratar das relações entre Bizâncio e o Ocidente latino, bem como das conexões políticas e culturais do Império com outras comunidades no período medieval.

    Participantes

    Prof. Renato Viana Boy (http://lattes.cnpq.br/0068959028232754)

    Sara Oderdenge (http://lattes.cnpq.br/5858827438732525)

    Membros da equipe

    Eric Cyon (roteiro e edição) (http://lattes.cnpq.br/7806715411713344)

    Gabriel Cordeiro (ilustração) (http://lattes.cnpq.br/7628010495040848)

    Isabela Alves (roteiro e revisão) (http://lattes.cnpq.br/6454497504913193)

    Sara Oderdenge (roteiro e revisão) (http://lattes.cnpq.br/5858827438732525)

    Recomendações bibliográficas

    ANGOLD, Michael. Bizâncio; a ponte da Antiguidade para a Idade Média. Rio de Janeiro: Imago, 2002.

    BOY, Renato Viana. Constantinopla: poder e queda. In: SILVA, Paulo Duarte; NASCIMENTO, Renata Cristina de Sousa (org). Ensaios de História Medieval: temas que se renovam. Curitiba: CRV, 2019. pp. 179-194.

    BOY, Renato Viana. Bizâncio e o Ocidente Mediterrânico: relações de poder entre Constantinopla e os godos nos séculos V e VI. In: ALMEIDA, Néri de Barros; DELLA TORRE, Robson (orgs). O Mediterrâneo Medieval reconsiderado. Campinas: Editora da Unicamp, 2019. pp. 129-151.

    CAMERON, Averil. The Mediterranean World in Late Antiquity. AD. Londres e Nova York: Routledged, 1996.

    RUNCIMAN, Steven. A teocracia bizantina. Tradução de Heloísa Toller Gomes. Cambridge: Cambridge University Press, 1977.

    TREADGOLD. Warren. The Early Byzantine Historians. Londres: Palgrave Macmillan, 2010.

  • O décimo segundo episódio do Estudos Medievais recebe o professor André Miatello, da Universidade Federal de Minas Gerais, para discutir a vida religiosa na Idade Média. Em entrevista ao professor Bruno Salles, da Universidade Federal de Ouro Preto, André Miatello explica o que significava se tornar um religioso naquele período, bem como o amplo vocabulário associado ao tema, “monge”, “frade” e “abade”, entre outros. Além disso, ele discute de que forma o espaço eclesiástico era modificado para atender às necessidades de uma vida regrada e qual era a relação das mulheres com a experiência religiosa.


    Participantes

    Prof. André Luis Pereira Miatello (http://lattes.cnpq.br/1616633319313978)

    Prof. Bruno Tadeu Salles (http://lattes.cnpq.br/5145308229098035)

    Membros da equipe

    Eric Cyon (roteiro e edição) (http://lattes.cnpq.br/7806715411713344)

    Gabriel Cordeiro (ilustração) (http://lattes.cnpq.br/7628010495040848)

    Isabela Alves (roteiro e revisão) (http://lattes.cnpq.br/6454497504913193)

    Sara Oderdenge (roteiro e revisão) (http://lattes.cnpq.br/5858827438732525)

    Sugestões bibliográficas

    BERLIOZ, Jacques. Monges e religiosos na Idade Média. Lisboa: Terramar, 1996.

    BROOKE, Christopher N. L.. The Age of the Cloister: The Story of Monastic Life in the Middle Ages. Mahwah: HiddenSpring, 2003.

    CARRAZ, Damien. L'Ordre du Temple dans la basse vallée du Rhône (1124-1312) : Ordres militaires, croisades et sociétés méridionales. Lyon: Presses Universitaires de Lyon, 2020.

    COLOMBÁS, Garcia M.. El monacato primitivo. Madri: Biblioteca Autores Cristianos, 2004.

    DEMURGER, Alain. Os Cavaleiros De Cristo. Rio de Janeiro: Zahar, 2002.

    MERLO, Grado Giovanni. Em nome de São Francisco. São Paulo: Editora Vozes, 2005.

    PACAUT, Marcel. Les ordres monastiques et religieux au Moyen Âge. Paris: Armand Colin, 2016.

    Dossiê “Ordens religiosas medievais: poder e sociedade”. Horizonte, v. 15, n. 48, 2017. Acesso: http://periodicos.pucminas.br/index.php/horizonte/issue/view/990

  • O décimo primeiro episódio do Estudos Medievais recebe o Grupo de Pesquisa Portugal 1300 para discutir a "crise" do final da Idade Média e o seu impacto no espaço ibérico. Além de abordarem o contexto econômico europeu dos séculos XIV e XV, os pesquisadores descrevem a organização do trabalho coletivo, os métodos de análise das fontes e a organização dos dados coletados. Por fim, eles refletem sobre os benefícios do trabalho em rede e a sua contribuição para o debate historiográfico em torno da conjuntura econômica do final da Idade Média.

    Participantes

    Felipe Mendes Erra (http://lattes.cnpq.br/1613067258226489)

    José Francisco Sanches Fonseca (http://lattes.cnpq.br/9553180032326054)

    Marina Duarte Sanchez (http://lattes.cnpq.br/8286053083896965)

    Victor Borges Sobreira (http://lattes.cnpq.br/8138432090874656)

    Membros da equipe

    Eric Cyon (edição) (http://lattes.cnpq.br/7806715411713344)

    Gabriel Cordeiro (ilustração) (http://lattes.cnpq.br/7628010495040848)

    Isabela Alves (http://lattes.cnpq.br/6454497504913193)

    Sara Oderdenge (http://lattes.cnpq.br/5858827438732525)

    Recomendações bibliográficas

    FREITAS, Judith A. Gonçalves de. O Estado em Portugal (séculos XII-XVI). Lisboa: Alêtheia Editores, 2011.

    MATTOSO, José e SOUSA, Armindo de. História de Portugal. Lisboa: Editorial Estampa, 1993.

    OLIVEIRA MARQUES, Antonio R. Introdução à História da Agricultura em Portugal: a questão cerealífera durante a Idade Média. Lisboa: Cosmos, 1968.

    Ó GRADA, Cormac. Famine, a short story. Nova Jersey: Princeton University Press, 2009.

  • O décimo episódio do Estudos Medievais recebe a professora Maria Filomena Coelho, da Universidade de Brasília, em uma entrevista sobre o tema da corrupção. A professora aborda os significados do conceito na atualidade, bem como os diferentes sentidos que lhe eram atribuídos na Antiguidade e na Idade Média. A entrevistada alerta também sobre os cuidados que os historiadores devem tomar ao analisar o tema.

    Participantes

    Isabela Alves Silva (http://lattes.cnpq.br/6454497504913193)

    Prof. Maria Filomena Coelho (http://lattes.cnpq.br/3246683197718111)

    Membros da equipe

    Eric Cyon (edição) (http://lattes.cnpq.br/7806715411713344)

    Gabriel Cordeiro (ilustração) (http://lattes.cnpq.br/7628010495040848)

    Isabela Alves (http://lattes.cnpq.br/6454497504913193)

    Sara Oderdenge (http://lattes.cnpq.br/5858827438732525)

    Recomendações bibliográficas

    BUCHAN, Bruce; HILL, Lisa. An Intellectual History of Political Corruption. Palgrave MacMillan, 2014.

    GELTNER, G.; KROEZE, Ronald; VITÓRIA, André. Anticorruption in History. From Antiquity to the Modern Era. Oxford: Oxford University Press, 2018.

    JOHNSTON, Michael. Corruption, Contention and Reform. The Power of Deep Democratization. New York: Cambridge University Press, 2013.

  • No nono episódio do Estudos Medievais, Cláudia Bovo (UFTM) e Néri de Barros Almeida (UNICAMP) discutem a importância do estudo da Idade Média e as mudanças recentes nas visões dos historiadores a respeito desse período. Além disso, as professoras debatem o lugar do ensino de História Medieval na Educação Básica e a contribuição da disciplina para as reflexões sobre o passado e sobre o presente.

    Participantes

    Eric Cyon Rodrigues (http://lattes.cnpq.br/7806715411713344)

    Cláudia Regina Bovo (http://lattes.cnpq.br/1578501704102722)

    Néri de Barros Almeida (http://lattes.cnpq.br/1550011196761207)

    Membros da equipe

    Eric Cyon (editor) (http://lattes.cnpq.br/7806715411713344)

    Gabriel Cordeiro (ilustrador) (http://lattes.cnpq.br/7628010495040848)

    Isabela Alves (http://lattes.cnpq.br/6454497504913193)

    Sara Oderdenge (http://lattes.cnpq.br/5858827438732525)

    Recomendações bibliográficas

    ALMEIDA, Néri de Barros; TORRE, Robson Della (Org.). O Mediterrâneo Medieval Reconsiderado. Editora Unicamp: Unicamp, 2019.

    ALMEIDA, Néri de Barros. Violência e paz: um diálogo com o passado medieval. In: Cybele C. de Almeida; Wagner S. Feloniuk; Alfredo de J. Flores; Gerhard Lubich; Anderson Z. Vargas. (Org.). Violência e poder. Reflexões brasileiras e alemãs sobre o medievo e a contemporaneidade. Porto Alegre: DM Editora, 2017, p. 23-40.

    BOVO, C. R.; DEGAN, A.. As temporalidades recuadas e sua contribuição para a aprendizagem histórica: o espaço como fonte para a História Antiga e Medieval. Revista História Hoje, v. 6, p. 56-76, 2017.

    OLSTEIN, Diego. Thinking History Globally. Londres: Palgrave Macmillan, 2015.

    ROSA, Maria de Lurdes. Fazer e pensar a história medieval hoje: guia de estudo, investigação e docência. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 2017.

    TORRES FAUAZ (ed.) La Edad Media en perspectiva Latino Americana. Heredia: Editorial Universidad Nacional de Costa Rica, 2018.

    Links

    Perfil Barbaridades Medievais: https://www.instagram.com/barbaridadesmedievais/

    Perfil Esquinas Medievais: https://www.instagram.com/esquinasmedievais/